Dia da Mulher: Vanessa Protásio, Coach do #TimeMaratonadoRio, manda mensagem para corredoras



Data da postagem: 20/03/2018

 

Oferecido por Caixa

 

O Dia Internacional da Mulher é comemorado oficialmente nesta quinta, dia 8 de março, mas a homenagem já tem quase um século de vida.

Hoje em dia, a participação feminina nas corridas de rua é considerável, mas nem sempre foi assim. Como forma de marcar a data, a Maratona do Rio convidou a integrante do Time de Especialistas Vanessa Protásio para compartilhar uma mensagem com as mulheres apaixonadas por corrida de rua. A Mental coach e Psicóloga clínica formada pela PUC-Rio, maratonista há 35 anos, começou a correr num tempo em que a maioria dos praticantes era masculina. Neste dia simbólico, ela fala sobre a importância que a corrida pode ter na vida da mulher.

Por Vanessa Protásio
“Sempre é tempo de começar! Com a corrida não é diferente. Sabemos que a mulher contemporânea está envolvida com diversos desafios, acumulando funções que exigem cuidado, atenção, controle e organização de tarefas nos papéis que exerce – como mãe, esposa, gestora de lar; como profissional e também no seu círculo social. Nesse sentido, a corrida tem a capacidade de atuar como uma ferramenta de transformação da vida, ao mudar hábitos e visão de mundo, superar obstáculos, mantendo a vitalidade e a saúde.

Durante o meu percurso ao longo de 35 anos como corredora de rua, aprendi a superar as dificuldades da época, como a falta de recursos, sobretudo, tecnológicos que facilitam o dia a dia de um atleta. Diante desta realidade de não ter disponível material adequado para a prática deste esporte (tênis, roupa, meias, relógio), busquei como estratégia marcar a duração dos treinos de acordo com o horário de natação do meu filho pequeno. Enquanto ele fazia a aula, eu percorria uma distância de 8 km. Descobri, então, que, ao correr mais rápido, chegava mais cedo, o que apontava para uma evolução na corrida. Além disso, apesar de ser um esporte individual, senti a necessidade de compartilhar esta experiência com outras pessoas. Tendo em conta que, na época, poucas mulheres praticavam este esporte, me aproximei de grupos masculinos amadores. Aos poucos, a corrida de rua ganhou seu espaço e, desde então, tem vindo a tornar-se um fenômeno, conquistando cada vez mais adeptos mundo afora!

O único contato que eu tinha com informações sobre corrida de rua era através de revistas americanas, então minhas inspirações eram as melhores mulheres que corriam nos Estados Unidos. Eu me inspirava nelas para tentar chegar perto do tempo, mas o nosso nível ainda era muito inferior, então era isso que me inspirava. Eu falava: “se elas conseguem, também posso conseguir”.

Quando comecei a correr, haviam poucas mulheres no Brasil, mas todas em alto nível de concorrência. A briga era acirrada para subir ao pódio, então, quando eu entrava em uma corrida, era sempre para vencer. Eu disputava com elas o lugar no pódio e, com isso, me senti lutando por aquilo que acreditava. A gente competia juntas, diferente de hoje, onde já temos um mundo de mulheres. Haviam muitas guerreiras e poucas mulheres que entravam somente para completar. O nível era muito alto. Preconceito eu não sofri, acho que as pessoas admiravam a atitude de quem corria porque era inovador e diferente.

Mudando hábitos através da corrida, este caminho me ensinou a buscar alternativas para encontrar soluções, ter uma vida mais equilibrada e saudável. Assim, fui capaz de ultrapassar os limites para atingir metas, mantendo uma visão positiva frente aos desafios. Encontre a sua própria fórmula de agir. E lembre-se: ainda é tempo – basta querer!”

Vanessa Protásio (coach)
Psicóloga clínica formada pela PUC-Rio e maratonista profissional há 35 anos, sendo campeã da Maratona do Rio e na corrida da Ponte, ambas as provas em 1982. Manter-se há tanto tempo em alto nível é fruto de muitos treinos e de persistência. Em 2010, tornou-se leader coach pelo IBC (Instituto Brasileiro de Coaching), em seguida especializou-se em Lisboa, Portugal, na área de coaching esportivo. Desde então, vem desenvolvendo trabalhos enquanto Mental Coach, aplicando sessões de coaching e participando de projetos como: formações, palestras, workshops, treinamentos em equipes através de parcerias. Determinação sempre foi o principal foco, com o objetivo de ultrapassar os limites para atingir metas, mantendo uma visão positiva frente aos desafios. Nasceu em Minas Gerais e já adulta se mudou para o Rio de Janeiro.



PATROCÍNIO MASTER:

PATROCÍNIO OFICIAL:



TRANSMISSÃO OFICIAL: